Entre em contato - São Paulo: (11) 5193-9800 | Indaiatuba: (19) 3318-1624
Notícias - Canumã - Detecção de Vazamentos / Caça vazamentos

Confira as novidades da Canumã e notícias da nossa área.

Crise Hídrica? Que crise? Não existe nenhuma crise hídrica!

Crise Hídrica? Que crise? Não existe nenhuma crise hídrica!

Ao contrário do que governos, imprensa e até organizações ambientalistas afirmam, não existe nenhuma crise hídrica no Brasil. Classificar o que está acontecendo com os recursos hídricos nos maiores Estados do país como “crise” é reduzir e limitar a real compreensão dos fatos.

Crises são acontecimentos abruptos e momentâneos. Um momento difícil na existência, quando enfrentamos – na maioria das vezes – situações quase sempre alheias a nossa vontade.

Podemos ter uma “crise renal” quando o nosso corpo sofre um ataque bacteriano ou quando as nossas funções nefrológicas falham subitamente. Podemos ter uma “crise no casamento” quando os cônjuges descobrem segredos ocultos ou quando se desentendem por alguma razão. Podemos ter uma “crise ministerial” quando algum ministro fala pelos cotovelos ou quando o seu chefe imediato o desautoriza em público. Podemos ter uma “crise financeira” quando perdemos o emprego ou quando enfrentamos uma doença na família. Podemos ter uma “crise política” quando os representantes do povo são pegos com a boca na botija ou quando o governo, não tendo mais como explicar desmandos, resolve censurar os críticos. Crises, como dito, são manifestações que nos pegam de surpresa, no pulo.

Outra característica de uma crise é a sua temporalidade. Crises sempre acabam. Para o mal ou para o bem, em algum momento cessam. Crise que não cessa não é crise. Crise contínua não é crise, é doença crônica. Na relação conjugal, ou acaba a crise ou acaba o casamento.

Nenhuma dessas características acima se aplica ao quadro de escassez de água em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais ou Espírito Santo. A água não acabou do nada, de repente. E muito menos será uma situação passageira. O quadro que se instalou nesses Estados, particularmente em São Paulo, é irreversível. Pelo menos para o paulistano que nasceu na data de hoje. Ele, por mais longeva vida que tenha, não viverá como viveram seus antepassados.

A falta de água não é uma “crise”, porque ela não é fruto de um acontecimento imprevisível. Não se trata de um capricho de São Pedro que, de uma hora para outra, resolveu castigar a Região Sudeste. Há mais de 10 anos os governos tinham informações técnicas confiáveis que as torneiras iriam secar a médio prazo.

A falta de água não é uma “crise” porque ela não será passageira. Os fatores que levaram ao esvaziamento das represas não cessarão subitamente. Recuperar as Matas Ciliares que protegem os rios do assoreamento, reflorestar grandes áreas para manter a perenidade das nascentes, cessar o desmatamento da Mata Atlântica e da Amazônia, substituir uma prática agrícola predatória e, principalmente, adotar um novo modelo de desenvolvimento, não são medidas fáceis de serem adotadas e muito menos elas se encontram presentes na agenda dos atuais governantes. Quem acreditar nisso estará sendo, no mínimo, ingênuo. No caso dos políticos que tentam se justificar – chamando de crise o que permanente será – é pura leviandade mesmo.

Por maiores que sejam os dilúvios que possam cair sobre as regiões que hoje enfrentam a escassez de água, a situação não irá mudar. E não mudará porque não existem sinais de que mudaremos as nossas práticas cotidianas. Os reservatórios até poderão encher, mas as razões que os levaram a secar continuarão e eles novamente voltarão a ser o que são hoje: terra seca. O nosso “balde natural” furou. E o rombo é muito maior do que a boca da torneira que o enche.

O que acontece hoje em São Paulo e que se espelha em outras regiões do país, também não é um fenômeno natural. Aliás, eventos da natureza são absolutamente previsíveis. Até terremotos e tsunamis são cada vez mais antecipados pela ciência. Erupções Vulcânicas são identificadas meses antes de ocorrerem. Não existem “crises sísmicas” ou “crises vulcânicas”. Assim como não existem “crises hídricas”.

Em se tratando de natureza, tudo é extremamente previsível, direto e muito simples: apesar de ser existencialmente complexo em sua essência, o ciclo da vida no planeta reage imperiosamente contra quem tenta interrompê-lo. A natureza nunca privilegiou os fracos ou os “desajustados”. Para continuar existindo, o ciclo da vida se renova constantemente a fim de eliminar as ameaças.

Se não é uma crise, o que são então aquelas imagens de represas e açudes vazios? Simples a resposta: um colapso. Um “Colapso Hídrico”!

Um colapso significa falência, esfacelamento e esgotamento.

O colapso, ao contrário de uma crise, não é passageiro.

O colapso, ao contrário de uma crise, é perfeitamente previsível.

O “Colapso Hídrico” se instalou porque esgotamos o atual modelo de desenvolvimento, que privilegia a distribuição de lucros em detrimento dos investimentos em pesquisa e conservação ambiental.

O “Colapso Hídrico” está acontecendo porque esfacelamos todas as oportunidades de adotarmos políticas públicas que priorizassem a modernização dos nossos recursos tecnológicos, para que diminuísse a pressão sobre os recursos naturais.

O “Colapso Hídrico” continuará porque o nosso sistema político está totalmentefalido e não é mais capaz de planejar a médio e longo prazo.

O Brasil está começando a vivenciar o seu primeiro colapso ambiental. Outros virão. E as consequências são imprevisíveis. Um país que reduz 95% da Mata Atlântica, que incentiva a emissão de gases poluentes, através de políticas fiscais que estimulam o uso do transporte individual, que ignora a sistemática redução dos Biomas, que mantém uma produção agrícola ultrapassada, que produz leis como o Código Florestal e, principalmente, que elege políticos que não tem nenhum compromisso, a não ser com a perpetuação do poder para sustentar suas máquinas partidárias, está fadado a colapsar.

A primeira – e a mais importante – medida que devemos adotar agora é assumir a realidade como ela é. Devemos ser francos e admitir que o que estamos vivendo não é uma crise e sim um colapso. O fim de um ciclo econômico que falhou.

Não compreender – e aceitar – a diferença entre uma crise e um colapso é o mesmo que tratar gripe e câncer com chazinho caseiro. A gripe até pode passar, o câncer não. Ele sempre evolui. E para pior.

As Polianas de plantão – principalmente aquelas que têm um grau maior de responsabilidade sobre o que está acontecendo – vão taxar esse texto de extremamente pessimista. Vão continuar espalhando sua visão romântica sobre o mundo, enquanto as gotas nas torneiras continuarão sumindo.

Mas a verdade é que o sonho acabou. Ou mudamos ou sumimos. Simples assim.

Fonte: http://sustentabilidade.estadao.com.br/blogs/dener-giovanini/crise-hidrica-que-crise-nao-existe-nenhuma-crise-hidrica/

Noticias e Cases Recentes

Página Anterior Próxima Página
  • Chuveiro sustentável reutiliza 90% de água e 80% de energia

    DATA: 11/09/2017

  • O CSI das árvores

    DATA: 04/09/2017

  • Condomínio Marina – Case de Sucesso

    DATA: 21/08/2017

  • Nova Regra de Captação de Água no Rio São Francisco

    DATA: 21/08/2017

  • 8 de Junho – Dia Mundial dos Oceanos

    DATA: 08/06/2017

  • Dia 22 de Maio, Dia Internacional da Biodiversidade

    DATA: 22/05/2017

  • Como descobrir vazamentos em tubulações e economizar

    DATA: 30/09/2016

  • Conheça 5 tipos de vazamentos e saiba como agir

    DATA: 19/09/2016

  • 12 dicas importantes para ajudar você a economizar na sua conta de água

    DATA: 09/09/2016

  • Detecção de Vazamentos / Caça vazamentos em Indaiatuba

    DATA: 03/08/2016

  • A importância do teste preventivo para construções

    DATA: 28/07/2016

  • Epson Engenharia ressalta o respeito e profissionalismo da Canumã

    DATA: 25/02/2016

  • Reservatórios do estado de São Paulo precisam da sua atenção

    DATA: 19/02/2016

  • Administradora de condomínio atesta a eficácia do serviço da Canumã

    DATA: 12/02/2016

  • O seu celular pode te ajudar a economizar água!

    DATA: 05/02/2016

  • Residencial Veneza detecta pontos de vazamento próximo à piscina graças à te[...]

    DATA: 29/01/2016

  • Serviço de gestão hídrica conta com a confiança de mais de 10 anos

    DATA: 26/01/2016

  • Investimento em melhorias no sistema hídrico impede gastos desnecessários

    DATA: 15/01/2016

  • Não há tempo ruim para economia

    DATA: 13/01/2016

  • Grupo Morlan conta com a Canumã para reparos em seu sistema hídrico

    DATA: 22/12/2015

  • Garantimos um ano sem preocupações ao condomínio Villa Carini

    DATA: 16/12/2015

  • Antes de reformar, pense no seu sistema hidráulico

    DATA: 16/12/2015

  • Condomínios chegam a gastar R$95 milhões em água em São Paulo

    DATA: 14/12/2015

  • A necessária luta contra o desperdício de água no Brasil

    DATA: 19/11/2015

  • Associação abre crowdfunding para a revitalização do Córrego Jaguaré

    DATA: 06/10/2015

  • Reúso, a técnica que poderia diminuir o consumo de água em 50%

    DATA: 06/10/2015

  • Mais um Case de Sucesso – WH Engenharia

    DATA: 06/10/2015

  • Recuperação de rios ajudaria São Paulo a se preparar para as mudanças climá[...]

    DATA: 02/09/2015

  • Guia de economia de água para condomínios.

    DATA: 01/09/2015

  • Gráfica Kawagraf | Mais um Case de Sucesso

    DATA: 01/09/2015

  • Condomínio Miami Top | Mais um Case de Sucesso

    DATA: 14/07/2015

  • Case Residencial | Mais um Case de Sucesso

    DATA: 14/07/2015

  • Transdivinéia | Mais um Case de Sucesso

    DATA: 14/07/2015

  • CEVA Logistics | Mais um Case de Sucesso

    DATA: 10/07/2015

  • Caça Vazamentos | Mais um Case de Sucesso

    DATA: 10/07/2015

  • Case programa de uso eficiente da água

    DATA: 09/06/2015

  • Case Detecção de Vazamentos

    DATA: 14/05/2015

  • Case Gestão Integrada de Recursos Hídricos

    DATA: 29/04/2015

  • Case Gestão Integrada de Recursos Hídricos

    DATA: 23/04/2015

  • Case Detecção de Vazamentos

    DATA: 16/04/2015

  • ONU convida você a participar do Dia Mundial da Água. Diga por que água é es[...]

    DATA: 20/03/2015

  • +1 case de Sucesso

    DATA: 02/03/2015

  • Crise da água: Proposta para ajudar a financiar a recuperação de mananciais

    DATA: 20/02/2015

  • Desperdício de água impõe a empresas melhorar operação

    DATA: 05/02/2015

  • Crise Hídrica? Que crise? Não existe nenhuma crise hídrica!

    DATA: 05/02/2015

  • +1 case de Sucesso

    DATA: 02/02/2015

  • Crise da água em SP: especialistas apontam cenários para quando a água acabar[...]

    DATA: 26/01/2015

  • +1 Case de Sucesso

    DATA: 19/01/2015

  • O Brasil secou

    DATA: 16/01/2015

  • 4 sistemas para reaproveitar a água da máquina de lavar roupa

    DATA: 12/01/2015

  • O que faremos se acabar a água em São Paulo em 2015?

    DATA: 10/12/2014

  • Sugestão de menino de 8 anos faz prédio economizar R$ 1.300 na conta de água [...]

    DATA: 10/12/2014

  • A seca em São Paulo é a grande chance de resgatar a Mata Atlântica.

    DATA: 10/12/2014

  • +1 case de Sucesso

    DATA: 09/12/2014

  • A crise hídrica chegou para ficar

    DATA: 02/12/2014

  • O novo pensamento econômico sobre a água

    DATA: 02/12/2014

  • Não deixe a água ir pelo cano (ou fora dele)

    DATA: 02/12/2014

  • Série especial de Reportagens sobre a Água

    DATA: 01/12/2014

  • Reflorestar represas aumenta reserva de água em 50%, diz ONG

    DATA: 01/12/2014

  • Rio Pinheiros passa por testes de avaliação para despoluição de suas águas.[...]

    DATA: 01/12/2014

  • Parque em SP oferece curso de horta caseira e compostagem

    DATA: 01/12/2014

  • A Última Gota revela descaso com a água no Brasil

    DATA: 01/12/2014